Fazer Login

Your search results

Você sabia que um imóvel parado causa prejuízos? Conheça os custos e sabia como reduzi-los

Postado por 7cantos on 31/08/2017
| 0

 

Saiba o que você precisa pagar enquanto o imóvel está desocupado

Com a crise financeira que o país vem passando, sobretudo a partir de 2015, muitos imóveis acabaram desocupados. Sem ninguém para comprar ou locar, aquele local acaba gerando custos ao proprietário.

Muitas pessoas mantem imóveis como um investimento, mas a partir do momento que ele é desocupado, aquela renda extra acaba se tornando uma dívida. Isso porque os imóveis, sejam eles residenciais ou comerciais, geram gastos como impostos, taxas de condomínio e de consumo (água e luz), entre outras cobranças.

Nós da 7Cantos somos especializados em alugueis residenciais, por isso decidimos explicar nesse artigo quais custos são gerados quando um imóvel destinado a locação fica desocupado.

Como não dá para prever por quanto tempo ele ficará neste estado, esse artigo será ideal para você se planejar caso o contrato de locação esteja para vencer, por exemplo.

 

Contas básicas

Durante a vigência do contrato, o inquilino arca não só com o aluguel, mas com outras responsabilidades. Como é ele quem consome, contas de água, luz e outras taxas, como condomínio e gás, que são comuns em apartamentos e condomínios, são de responsabilidade do locatário.

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) também é pago pelo inquilino.

Neste ponto, ainda entra a manutenção do imóvel, que fica na responsabilidade do locatário também. Enquanto ele residir naquele espaço ou locá-lo para fins comerciais, deve arcar com a conservação do local.

Essas responsabilidades, na maioria dos casos, são definidas em contrato e entram nas cláusulas do mesmo. Mas, e quando ele ficar desocupado, quem assume?

 

Vez do proprietário

Quando há a desocupação, todas essas contas continuam chegando mês a mês.

No caso das contas de consumo, o proprietário pagará a taxa mínima, visto que água e luzes não estão sendo usadas, é uma regra das agências que administram a distribuição.

Há uma opção para cessar essas contas. O proprietário pode pedir o desligamento de água e luz na residência, assim não precisará pagar a taxa mínima das contas de consumo.

É uma forma de se livrar desse custo, mas é algo a ser pensado primeiro. Quando o imóvel for locado novamente, será necessário pedir a religa dos relógios, o que implicará em uma nova taxa.

A taxa é pequena, mas o processo pode gerar uma boa de cabeça ao proprietário, por isso não é tão viável recorrer a essa opção.

Quanto ao restante, não tem como fugir. O imóvel continuará gerando gastos até que seja alugado novamente.

Entre estas taxas, o IPTU é o que é mais flexível, visto que as prefeituras dão duas opções de pagamento: à vista com uma porcentagem de desconto ou parcelada, geralmente em até 10 vezes.

Por ser um imposto anual, o proprietário pode se programar para pagá-lo à vista e diminuir a quantidade de gastos nos meses subsequentes em que o imóvel ficar parado.

Mesmo assim, ele ainda precisará arcar com a taxa de condomínio, caso o imóvel esteja inserido em um, e também com a manutenção e contas de consumo.

Por esses motivos, é importante está ciente de que quanto mais tempo o local ficar parado mais gastos e prejuízos terá o proprietário. O que não é interessante. Então não perca mais tempo, anuncie seu imóvel agora mesmo gratuitamente com a 7Cantos!

Deixe seu comentário

Your email address will not be published.