Fazer Login

Your search results

Postado por 7cantos on 18/10/2018
| 0

É normal que estruturas e objetos usados com frequência precisem de manutenção ou algum reparo. Mas como saber quais são as responsabilidades do proprietário e as do inquilino? A Lei do Inquilinato é bem abrangente em todos esses detalhes. E pra buscar um maior equilíbrio na relação entre as duas partes,  a 7Cantos reuniu aqui algumas diretrizes que regem esses contratos.

Veja quais são as responsabilidades conforme o tempo de contrato:

Início da locação

Reparos de responsabilidade do proprietário:

Alguns problemas só são identificados com o uso diário do imóvel. Algumas vezes, um equipamento estava em funcionamento, mas já na iminência de falhar. Coisas como:

  • Mau funcionamento de torneiras, sifões, registros, duchas higiênicas, vasos sanitários;
  • Vedação ineficiente de box, pias e cubas;
  • Ralos e vasos sanitários entupidos;
  • Mau funcionamento de tomadas, interruptores e pontos de luz;
  • Problemas em ar condicionado e eletrodomésticos;
  • Móveis sem funcionamento – como um armário cuja porta não abre ou fecha direito;
  • Problemas no aquecedor a gás;
  • Mau funcionamento de persianas externas.

Algumas benfeitorias que podem ser negociadas com o proprietário (considerando que os problemas foram registrados na vistoria de entrada).  Veja quais são:

  • Instalação de soquetes;
  • Troca de espelhos de tomadas e interruptores;
  • Torneiras elétricas sem funcionamento;
  • Mau funcionamento de portas, maçanetas e janelas;
  • Compra de chaves pra portas internas;
  • Substituição de vidros trincados;
  • Fixação de rodapés;
  • Mau funcionamento de persianas internas.

Aqui na 7Cantos, após fazer a visita no imóvel que deseja alugar, você pode enviar a proposta para o proprietário do imóvel diretamente pelo nosso site e especificar todos os reparos a serem feitos para que você alugue sem dor de cabeça e problemas futuros.

Reparo após os primeiros dias de locação

Reparos de responsabilidade do inquilino:

  • Mau funcionamento de torneiras, sifões, registros, duchas higiênicas e vasos sanitários;
  • Vedação ineficiente de box, pias e cubas;
  • Ralos e vasos sanitários entupidos;
  • Mau funcionamento de tomadas, interruptores e pontos de luz;
  • Problemas em ar condicionado e eletrodomésticos;
  • Móveis sem funcionamento;
  • Manutenções preventivas no aquecedor a gás (como troca de pilhas ou filtro, limpeza e regulagem);
  • Mau funcionamento de persianas externas.

Reparo no início, meio e fim da locação

Reparos de responsabilidade do proprietário:

  • Infiltrações;
  • Problemas hidráulicos que necessitem quebra de paredes (consertos em tubulações);
  • Problemas na fiação elétrica e no quadro de forças;
  • Vazamentos de gás;
  • Problemas no aquecedor a gás, com exceção dos sanados por manutenções preventivas;
  • Janelas com folha solta ou entrada de água pela moldura;
  • Descupinização, quando iniciada em objetos de madeira do imóvel;
  • Queda de pias, cubas e móveis fixados em paredes;
  • Estufamento/descolamento de revestimentos de paredes e pisos;
  • Problemas em telhados, calhas e caixa d’água.

Reparos/benfeitorias de responsabilidade do inquilino:

  • Troca de lâmpadas;
  • Troca de miolos de fechadura;
  • Troca da resistência de chuveiros ou de chuveiros queimados;
  • Desobstrução e limpeza de chuveiros;
  • Instalação/substituição de assentos sanitários;
  • Dedetização;
  • Problemas em portões externos, piscinas e jardins.

Benfeitorias que podem ser negociadas com o proprietário:

  • Envidraçamento de sacada;
  • Instalação de redes de proteção;
  • Pintura;
  • Instalação de chave tetra;
  • Instalação de móveis;
  • Troca do modelo das tomadas;
  • Reforço elétrico pra maior suporte de equipamentos.

Tem mais alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários! 😀

Deixe seu comentário

Your email address will not be published.